TERAPIA AYURVEDICA

TERAPIA AYURVEDICA

A terapia Ayurveda é realizada com óleos, ervas, temperatura e manobras específicas e ideal para cada dosha (biotipo), que auxilia na revitalização dos tecidos do corpo facilitando que as toxinas sejam removidas do corpo. O abhyanga é uma das massagens, tem efeito muito profundo, pois consegue equilibrar corpo-mente-energia. Sendo um dos tratamentos de rejuvenescimento do ayurveda, o abhyanga aumenta a força do tecido, melhora a circulação do sangue, rejuvenesce os tecidos, remove celulite, embeleza a pele, atrasa a velhice, induz ao sono sadio, promove vitalidade, pacifica desarmonias, reduz toxinas e remove o stress.

Massagem Ayurvédica – Método Kusum Modak

Em sânscrito, AYU significa vida e VEDA significa conhecimento ou ciência, sendo assim Ayurveda pode ser traduzido como a ciência ou conhecimento da vida.

De origem indiana, feita com óleo vegetal e pó, a massagem Ayurvédica é uma vigorosa massagem que estimula os músculos e a circulação, liberando as toxinas presas aos músculos e tecidos.

Através de toques profundos com as mãos, cotovelos e pés, a massagem Ayurvédica propicia um realinhamento da postura, alívio de tensões (por vezes crônica) no corpo físico, fortalece o sistema imunológico, e tem efeitos ante estres e antidepressivos.

Contando com alguns alongamentos, proporciona uma maior flexibilidade do corpo e mobilidade nas articulações, possibilitando o circuito livre da energia vital.

Tem efeito terapêutico também em nível emocional, mental e espiritual. As emoções, conceitos, crenças e experiências vivenciadas e contraídas no corpo, são "tocadas" e liberadas, propiciando um profundo processo de autoconhecimento e transformação interna e externa, a partir da consciência corporal.

É um poderoso sistema de tratamento para harmonização, balanceamento e vitalidade do ser, além de ter uma atuação específica em problemas crônicos e agudos localizados em diversas áreas do corpo, sempre de uma forma natural e consciente.

Shantala

A Shantala é uma massagem milenar indiana, sem registro de quando surgiu exatamente. Foi descoberta quando o médico francês Frédérick Leboyer, de passagem pela Índia, se deparou com a cena de uma mulher numa calçada pública massageando seu bebê. Seu nome era Shantala, ela era paraplégica e estava numa associação de caridade em Pilkhana, Calcutá.

O ambiente que Leboyer percorrera até então era completamente hostil, mas a cena da massagem fez com que a beleza e harmonia dos movimentos de Shantala, transformasse tudo a sua volta.

Leboyer pediu para fotografá-la e filmá-la. Ela, admirada pelo interesse em uma prática tão simples e corriqueira, aceitou. Durante dias ele acompanhou a massagem de Shantala em seu bebê, captando atentamente cada movimento. Leboyer fez o possível para que as fotografias exprimissem a profundidade e o amor envolvidos.

Em homenagem a essa mãe, o nome da técnica de massagem em bebês chama-se Shantala. Na índia, essa prática não tem um nome específico, pois trata-se de uma atividade que faz parte da rotina de cuidados com o bebê.

Esta massagem relaxa, alivia a cólica, deixa o sono mais tranquilo e cria uma ligação especial entre os pais e o bebê.

SOLICITE UMA PROPOSTA

Acesse nossos canais